.: Instituto de Ciências Biológicas :.

Os Primeiros passos e as primeiras turbulências

 

Os Primeiros Passos e as Primeiras Turbulências

 

A biologia na UnB começou a existir em janeiro de 1963 com a vinda de um grupo de geneticistas e a instalação de um laboratório provisório em sala contígua a do reitor Prof. Anisio Spinola Teixeira. Naquela ocasião, foi criado o Departamento de Genética dentro do Instituto de Ciências Biológicas, chamado de Instituto Central de Biociências, cujo coordenador era o Prof. Antonio R. Cordeiro.

Para dar início ao trabalho e as aulas, foram trazidos da Universidade Federal do Rio Grande do Sul alguns equipamentos doados pela Rockefeller Foundation. Nesse laboratório trabalharam em temas ligados a genética de populações e citogenéticas de várias espécies de Drosophila os seguintes professores: Antônio R. Cordeiro, Helga Winge, Alberto Jose Centeno e Fernando Luiz Kratz e um expressivo número de pós-graduandos. Foi adquirido um veículo (picape) para trabalhos de campo.

Alguns meses depois da instalação do laboratório de genética, a universidade foi invadida. O depoimento do professor Antônio R. Cordeiro é transcrito a seguir:

 

Quando os geneticistas da UnB ainda estavam no laboratório provisório ao lado do gabinete do reitor Anísio Teixeira, em princípios de abril de 1963, vimos entrar a tropa do Exército após a deposição do presidente João Goulart. Preocupava-nos o aparente desaparecimento do professor Darcy Ribeiro, do qual não tínhamos notícias. Os soldados passaram sem mesmo olhar para o prédio da Reitoria, mas entraram em todos os outros prédios e gabinetes, revistaram a biblioteca e ficaram ocupando o campus por algum tempo. Nosso incipiente laboratório ficou a salvo do ataque. Dias depois, o reitor Anisio Teixeira chamou-me ao gabinete e disse-me: "Vamos visitar o Darcy". Eu fiquei surpreso e muito emocionado, sabia que estava participando de um ato político de solidariedade com riscos desconhecidos. O carro da Reitoria levou-nos a uma praça de estacionamento de uma quadra na Asa Norte. Subimos a um apartamento e la estava o Darcy Ribeiro. Depois dos cumprimentos, ele me disse: "Cordeiro, você viu? Fomos tocar no bolso dos banqueiros e deu nisso". Ele se referia a uma norma do Banco do Brasil para recolhimento do dinheiro. Na verdade, a coisa não era tão simples. Darcy sabia disso, mas era uma maneira de começar uma conversa. Estava nas minhas preocupações a segurança de fuga do Darcy, e por isso lhe ofereci sairmos com o laboratório de campo da genética (picape) pelo cerrado até a fronteira mais próxima. Ele deu um vasto sorriso e disse muito confiante: "Obrigado, mas eu tenho um aviãozinho que vai me levar". Certamente falamos em outras coisas, mas foi isso que me ficou gravado. Na volta para a UnB, o reitor (Anísio Teixeira) sugeriu-me no carro: "Vocês devem desenvolver agora mais as ciências experimentais, a matemática e a medicina, e não forçar nas áreas de Ciências Sociais, que podem dar motivos de intervenção dos militares. Ele já estava contando com a sua demissão que viria a 13 de abril de 1963, por decreto do presidente da Câmara Sr. Ranieri Mazzili, no exercício do cargo de Presidente da República.

 

Em 21 de abril do 1963, data de aniversário da UnB assumiu como reitor pro-tempore o professor Zeferino Vaz sendo, sucedido posteriormente pelo professor Laerte Ramos de Carvalho.

No início de 1964, o Departamento de Genética instalou-se no galpão "Serviços Gerais 11 (SG 11)", onde também vieram a se instalar outros departamentos. Em março de 1964, chegaram vários componentes do Departamento de Psicologia chefiados pela professora Carolina M. Bori e que contou com a colaboração dos professores Rodolfo Azzi (USP), Fred S. Keller e J. Gilmour Sherman (Columbia University, NY, EUA) e um grande número de assistentes e estudantes, entre eles o professor João Claudio Todorov, que viria a ser reitor da UnB na década de 1990.

Naquela ocasião, foi implantado um original método de ensino por meio de "experimentos programados", no qual cada aluno poderia desenvolver seu aprendizado com a eficiência e a velocidade que the eram possíveis, sob a assistência discreta dos professores. O método deu excelentes resultados e serviria de modelo para ser adotado amplamente em todas as Universidades. A UnB nesta fase atraía competências. O Departamento de Quimica era liderado pelo professor Otto Gottlieb. O Departamento de Botânica foi organizado com os professores João Murça Pires, Alfredo Gui Ferreira, Dimitri Sucre Benjamin e Visconde Haroldo de Figueiredo Morals. Os espaços dos "Serviços Gerais" eram lentamente ocupados para a montagem dos setores de Citologia, Fisiologia, Zoologia, Entomologia, etc., enquanto o edificio do Institute Central de Ciências (ICC-Minhocão) estava sendo construído. Um grande número de professores  foi atraido para a Universidade, mas a maioria deles foi forçada a sair mais tarde da UnB: Alvaro Marchi, Ana Margarida Langenegger, Cléber Jose Rodrigues Alho, Francisco Gomes de Alcântara, Hugo Edilson Barbosa Rezende, Jorge cla Silva Paula Guimarães, Luiz Paulo Ribeiro, Marcos Kogan, Miriam Becker, Nelson Monteiro Vaz, Paulo Lide Pedro Domingues Lanzieri e Pedro Jurberg. Em 1965, a UnB era uma Universidade arrasada. A maior parte dos professores afastou-se em solidariedade aos professores demitidos sem nenhum argumento acadêmico.

 

Campus Universitário Darcy Ribeiro, Brasília - CEP 70910-900 - Telefone Geral (55) (61) 3107 - 2902
Copyright © 2010 Universidade de Brasília. Todos os direitos reservados.

Evden eve nakliyat Boya